sábado, 4 de setembro de 2010

A escolha da data de realização da FEARTEM e seus princípios básicos.


Conforme explica o capítulo anterior, a FEARTEM iniciou-se em 1980 como um dos itens da programação da Semana da Pátria. Item este, que seria a participação obrigatória do MOBRAL/Fundação Educar nas atividades culturais da referida Semana.
 Naquela época a educação pública era orientada por diretrizes do sistema educacional vigente, impregnadas de um civismo exacerbado cultuando um ideal nacionalista, calcado nas ideologias de seus mentores para sustentar a tão propagada unidade nacional através do amor à pátria. (Essa era a base de aceitação dos desmandos da ditadura).
Esta que aqui escreve trabalhava numa escola estadual urbana. E como, era também, professora municipal estava a serviço do MOBRAL/Fundação Educar , trabalhando como supervisora das ações do mesmo no município de Quixeré desde 1977.
Quando a coordenação local recebeu as diretrizes para participar como sempre da programação da semana da pátria no município e que naquele ano devia obrigatoriamente desenvolver atividades envolvendo os temas “Semana da Pátria – Semana Cultural”, nós aproveitamos a oportunidade para fixar a data de realização da FEARTEM cujos objetivos era agregar valores ao “Programa de Educação para o Trabalho” PET, promovendo estrututura e sustentabilidade para seus participantes, os artesãos.
O Programa de Educação para o Trabalho tinha por finalidade despertar nas pessoas o interesse para aprender uma profissão e colocá-la em prática. Mas, em Quixeré ele iria bem mais além. Estava organizado para incentivar o trabalho informal como fonte de renda, e por essa razão tinha que organizar os artesãos estimulando a produção individual e grupal, bem como buscar os meios de evitar o “atravessador” que eram os compradores dos produtos para revenda.
Foi aí que surgiu a idéia de uma feira apresentando somente artesanato e artistas da terra, com toda a cultura do município, inclusive comidas típicas, e que fosse realizada em praça pública com no mínimo dois dias de apresentação, envolvendo o feriado de sete de setembro.  
Depois que o MOBRAL foi extinto, pouquíssimas pessoas assumem em público ou no seu currículo que trabalharam nesta instituição. Isso se deve à consciência de que o mesmo foi cria da ditadura militar. Nós, ao contrário, até sentimos orgulho de dizer que ajudamos a tocar as ações do MOBRAL no município. Pois temos consciência de que mesmo cumprindo as formalidades que as diretrizes exigiam, utilizávamos o riquíssimo material e outros recursos destinados ao desenvolvimento das ações, para mesmo de  forma discreta promovermos a cidadania no ideal de progresso, liberdade e igualdade de direitos e deveres de acordo com os  nossos Princípios éticos e morais. Foi assim que o programa de educação para o trabalho – PET – cujo lema federal era: “quem sabe mais ensina quem sabe menos”, foi revertido neste município em projeto de organização dos artesãos para geração de renda e superação da falta de emprego e principalmente promover a auto-estima dos artesãos e dos artistas da terra.
Como naqueles tempos os desfiles de 07 de setembro eram uma verdadeira apoteose, muita gente daqui que mora em Fortaleza aproveitava o feriado para visitar a terrinha. Assim sendo, essa era a melhor data para se realizar um evento que pretendia fazer parte do calendário de eventos do município.
Hoje, os tempos são outros. Mas tudo que é tradição vem do povo. Por isso permanece. E graças à sensibilidade de nossas autoridades, a FEARTEM vem resgatando seus princípios e preservando a data de sua realização. E a pesar de sabermos as   razões que levaram o povo a não mais se empolgar com os desfiles de comemoração da independência, achamos que está na hora de começarmos a valorizar o pouco que temos para unidos conseguirmos mais. Vamos cultivar o civismo, o ideal nacionalista, não mais para alienar, como queria a cúpula Governamental, mas para unir forças em prol de um Brasil melhor.
 

30 anos de FEARTEM - Feira de Artesanato Municipal



 A primeira FEARTEM realizou-se nos dias 07 e 08 de setembro de 1980 e sua programação já previa a data de realização do ano seguinte. Até 1984 sua realização deu-se sempre na Praça João Batista de Oliveira. No entanto dadas às inconveniências por ser um local aberto, e desprovido de estrutura física adequada para o funcionamento ininterrupto por 48 horas ou mais, foi transferida para o Centro Comunitário (atualmente instalações do CVT) em 1985.
Até 1986, as organizadoras da FEARTEM sempre contavam com a valiosa presença do MOBRALTECA – um carro de som equipado com um minipalco, gerador de energia e outros elementos estruturais para animar a programação. O MOBRALTECA era conduzido pelo Sr. Francisco, que era o motorista, instalador do  palco, operador do som e luzes, e pelo Professor João Batista que coordenava, como ninguém mais, o desenvolvimento da programação, fazendo inclusive a locução. Ambos pertenciam à coordenação estadual do MOBRAL/Fundação Educar.

Em 1987, dada a extinção da Fundação Educar – antigo MOBRAL – o município perdeu a participação do MOBRALTECA, bem como o apoio da coordenação estadual. O Órgão Municipal da Educação que tinha recebido o acervo da Fundação em nível local, inclusive suas oito funcionárias, assumiu a partir daquele ano as responsabilidades de realização da FEARTEM.

Em 1988 a Srtª Maria do Carmo Gonçalves veio de Fortaleza dar uma força para a candidatura Luis Lopes Sombra / José Gonçalves Ferreira Lima e solicitou, ao então Prefeito, a coordenação da FEARTEM. Explicando que aquele era um evento de cunho sócio-popular e que o envolvimento da Prefeitura, era apenas de apoio moral, o prefeito declarou não fazer nenhuma objeção à iniciativa da solicitante e comunicou ao pessoal do Órgão Municipal de Educação que a Srtª Maria do Carmo estava se prontificando a assumir a coordenação da IX FEARTEM.

O primeiro passo da programação da FEARTEM naquele ano, foi a transferência da data de realização para outubro. O segundo passo foi a realização de uma festa dançante, com um conjunto musical de fora, realizada no Aliança Sport Clube, enquanto o artesanato continuava exposto no Centro Comunitário. Associada a essa mudança estava a falta de incentivo à produção do artesanato. As vendas também sofreram uma baixa considerável, apesar dos esforços da organizadora e de seus colaboradores.

1989 foi um ano de mudanças na prefeitura e, por conseguinte, na secretaria de educação. Como a FEARTEM já estava desestruturada deixou de ser realizada nesse ano. Ao ser resgatada nos anos seguintes, foi perdendo algumas características e ganhando outras. Mas, por ser um evento de cunho popular vem resistindo bravamente e um de seus grandes baluartes tanto na continuidade quanto na organização é o sempre jovem Antônio Manoel Filho. O Toínho de Toní. É inegável também o valoroso empenho de Antônio Bezerra que como chefe de gabinete da gestão  Luzimar Bandeira, exerceu uma influência muito forte nesse evento.  

Para a alegria dos quixereenses, a realização da FEARTEM no ano 2003, contou com a participação de todas as Secretarias do Município, que expuseram de forma primorosa as atividades realizadas por todas elas, abrangendo assim, a cultura quixereense em toda a sua essência.

A seguir cópia da programação dessa realização.


CONVITE
    
A Prefeitura Municipal de Quixeré e a Secretaria Municipal de Educação Cultura e Desporto têm a honra de convidar V.Exa. e Exma. Família para participarem dos eventos culturais da XIX FEARTEM do município de Quixeré, realizada no período de 05 a 07 de Setembro de 2003. Horário: 19:00h, Local: Serrano Clube.

APRESENTAÇÃO

A administração Avança Quixeré deste município, está sempre resgatando os valores culturais do povo quixereense.
A XIX FEARTEM está dando uma continuidade aos trabalhos realizados outrora em exposições de artes e cultura do povo, mostrando o potencial da terra do nosso saudoso Monsenhor Oliveira.
Neste período ocorrem as mais variadas manifestações populares enaltecendo a terra que tanto nos fortalece em vida.

PROGRAMAÇÃO

Dia: 05 de Setembro de 2003 – Sexta-feira, 19:00h:
- Banda de música municipal
- Abertura da feira com a Srª Prefeita Municipal e Srª Secretaria de Educação
 
20:00h:
- Lançamento do livro do autor
José Adauto da cunha Sousa
- Desfile com produtos artesanais
- Quadrilha infantil
- Teatro PSF: “Que é isso?”
- Kung-Fu
- Momento da velha guarda
- Violeiros (José Edimilson e Cristóvão Pinto)

Dia: 06 de Setembro de 2003 – Sábado
08:00h:
- Oficina saúde Bucal
Org: Drª Márcia / Drª Sara / drª Marisângela / Doutor    Uvanilson
09:30h;
- oficina fabricação de brinquedos reciclados
Org: Elvirene e Ozélia
14:00h:
-Oficina Mais Você com Saúde
Org: Gláucia Moura e Jô
15:30h:
- Oficina: DST / AIDS
 
19:00h:
- Desfile de penteados e roupas para baile (Toínho Manoel)
- Teatro: sobre dengue (George)
- Talentos da terra
- Quadrilha Ousadia
- Capoeira
- Show Sacro e MPB (Grupo força jovem)

Dia: 07 de Setembro de 2003 - Domingo
05:00h:
- Alvorada
08:00h:
- Hasteamento dos pavilhões no paço municipal
09:00h:
- Oficina Papel Jornal
Org: Toínho Manoel
- Oficina de reciclagem de papel
Org: Ozélia e Elvirene
14:00h:
- Brincadeiras para crianças
Org: Toínho Manoel
19:00h:
- Desfile Estudantil